Como Passei no Exame da OAB

Como Passei no Exame da OABComo Passei no Exame da OAB

Qualquer estudante de direito tem a pretensão de lograr êxito no temido Exame da OAB, porém muitos desconhecem o “caminho das pedras” para alcançar este objetivo.

Quando estamos cursando a faculdade nada nos prepara para os próximos desafios que estão por vir, pois a maior preocupação durante o curso é conseguir ser aprovado no mix de disciplinas que precisamos fazer em cada semestre, e quando iniciamos o outro é muito comum que esqueçamos muitas das coisas que aprendemos, sobrando apenas àquela lembrança de que já vimos isto ou aquilo em algum momento do curso.

Então, qual o caminho a percorrer?

Venho aqui contar a minha experiência e Como Passei no Exame da OAB, que realizei no ano de 2014, logrando êxito na minha segunda tentativa.

1 – Como se Planejar.

Como qualquer outro projeto na vida é preciso realizar um planejamento para que você possa alcançar seu objetivo, no caso em tela, a aprovação no Exame da OAB.

Você precisa entender quais são suas qualidades como estudante e, quais os seus “defeitos” também. Eu, por exemplo, não conseguia me concentrar com facilidade e ao começar a leitura já sentia uma vontade incontrolável de me levantar, ou até mesmo caia no sono.

Então, antes de iniciar, coloque em um papel suas facilidades e suas dificuldades, tente entender como você funciona. Assim, você consegue determinar, por exemplo, em qual horário você possui maior rendimento, além de começar a pensar em como vai resolver as suas dificuldades.

Depois disto, faça um pequeno calendário com os dias, horários e matérias que pretende estudar. Aquela história de que devemos estudar o que gostamos primeiro ou darmos prioridade ao que não gostamos não vai mudar sua vida na hora de estudar.

Como eu disse na introdução deste artigo, logrei êxito apenas na segunda tentativa. Mas porquê?

 

Quando iniciei meu estudos, foquei muito nas matérias que eu tinha mais facilidade, estudando tudo que podia em relação a elas, mas deixei aquelas que eu não gostava muito ou não possuía afinidade para depois e no fim não consegui nem dar uma revisada. Enfim, dei prioridade só ao que eu queria.

O resultado disso foi a não aprovação na primeira fase do Exame da OAB.

O edital é claro, devemos saber o que está contido nele! Não exatamente tudo, mas pelo menos 50% de cada matéria.

Então, na hora de fazer o seu calendário distribua as matérias de forma coerente onde você consiga mesclar todas as disciplinas e ter um período de pelo menos uma hora para cada matéria (para poder estudar com calma e entender o que você está estudando).

Ainda devemos adicionar em nosso calendário o período de intervalo entre um estudo e outro, e as demais atividades que temos durante o dia para que possamos ter uma visão geral de todos os nossos compromissos e não dar brecha para possíveis deslizes na hora de estudar.

2 – Trabalhando Suas Dificuldades.

Como eu havia dito no tópico anterior, nós devemos trabalhar antes de tudo as nossas dificuldades, tentando assim, tornar o nosso processo rumo à aprovação mais “leve”.

Quando iniciei os meus estudos percebi que não conseguia entrar em um estado de concentração com facilidade.

Assim, busquei junto à psicóloga Nadir Tiemi, uma opção interessante: a hipnose.

Nas sessões trabalhamos vários pontos que me atrapalhavam no momento de estudar, principalmente a ansiedade.

Imagino que todos nós passamos por esta situação quando nos encontramos em uma fase onde precisamos ser aprovados, afinal de contas, o inicio de nossa carreira depende disto, por isso resolvi compartilhar com você a minha experiência de como passei no exame da OAB.

Além das sessões de hipnose, ainda utilizei um método de estudo indicado pela psicóloga.

O método era simples, tirado de uma obra chamada Prontificação para Aprovação no Vestibular e em Concurso dos autores Myron Saling e Mauricio de Souza.

Consistia em estudar em blocos de duas horas, sendo que a cada 15 minutos eu pararia para tomar um gole d’água e, a cada 30 minutos de estudos eu pararia 5 minutos para respirar próxima à janela pensando firmemente em minha aprovação, fechando no total um bloco de duas horas.

Ainda a cada bloco de duas horas eu daria um intervalo de uma hora para fazer outras coisas, praticar algum esporte, enfim, “relaxar” a minha mente.

Confesso que nos primeiros dias eu achei meio complicado tomar água enquanto eu não estava com sede ou contar de 30 em 30 minutos para dar uma pausa e respirar, porém com o decorrer das semanas, percebi que ao realizar esse processo o meu corpo e mente foram criando uma rotina de estudos onde eu sentia que naquele momento eu precisava estar ali sentada e estudando.

Finalmente eu consegui criar uma rotina e forma eficaz de estudo.

As sessões de hipnose foram interessantes porque plantaram em mim uma confiança que eu não possuía.

A cada sessão fui enraizando a ideia de que eu era merecedora da aprovação, e de que ela era efetivamente minha.

Fui determinando que eu iria ser aprovada e que nada me tiraria desse caminho.

Passei a ter gosto pelos estudos tornando isto parte da minha vida e não apenas uma fase que estava sendo transitada.

Aos poucos fui aumentando meu tempo de estudos, passando de duas horas por dia, para 8 horas por dia, pois eu tinha prazer em estar ali estudando.

Enfim, assim como eu, você deve procurar alternativas para lhe dar com as suas dificuldades, pois, isso facilita muito a sua vida e consequentemente a sua aprovação.

3 – Praticando Seu Calendário.

O Calendário precisa ser realista seguindo a sua rotina diária, sem horários que você não vai conseguir cumprir.

Coloque todos os seus compromissos e intervalos, para que você possa acompanhar seu desempenho e rendimento.

Crie um símbolo para as atividades realizadas e, as não realizadas, para acompanhar seus estudos e compensar o que não foi realizado. Ainda imprima um calendário para cada semana para que você tenha o controle do que está sendo estudado. Segue um exemplo.

Calendário da Semana:

Como Passei no Exame da OAB

Nos horários marcados como “aula” são os horários em que eu estava no cursinho para exame da OAB, e as revisões realizadas consistiam em sintetizar tudo que eu havia estudado nas horas anteriores, como uma “cola” para prova.

Essa revisão você pode fazer como achar mais pratico, desde que você sintetize os tópicos que julgar importante lembrar.

É importante que você procure estudar no dia posterior as matérias que teve em sala de aula para que você tire dúvidas recentes e possa reter o que foi aprendido.

Aos domingos eu aproveitava para ler todas as revisões realizadas na semana e pesquisar vídeos ou outros materiais que me auxiliassem a reter o conteúdo.

4 – Conclusão.

Para que você possa obter sucesso em sua aprovação não basta apenas querer, mas sim, planejar seus estudos para que você possa ser mais eficaz.

Além disso, você deve trabalhar as suas dificuldades procurando maneiras de se auto conhecer, tornando o seu processo de aprovação menos dificultoso.

Acredite no seu potencial, pois estamos em uma fila de espera onde no fim todos acabam logrando êxito.

O segredo é a sua vontade, organização e principalmente a sua assiduidade com os estudos.

SUCESSO!

Como Passei no Exame da OABCristina Furuta de Moraes Tontini. Advogada. Graduada em Direito pela Universidade Estácio de Sá. Pós-graduanda em Direito Público pela Fundação Escolado Ministério Público do Paraná – FEMPAR. Mestranda em Direito pelo Grupo Educacional UNINTER.

 

Como Passei no Exame da OABNadir Tiemi F. Sakaizawa. Psicóloga. CRP: 08/10320.End.: Rua Des. Westphalen, 15 – 14 andar – sala 1406 – Centro – Curitba – Paraná – Celular: (041)8844-4874 (Claro) / 9966-9073 (Tim).

 

Quer Aumentar As Suas Vendas Na Internet?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *